Certificado digital MEI: o que é e como emitir?

Você sabe o que é e como emitir certificado digital MEI? Nós do Portal SóPJ — site de serviços para empresas — vamos contar tudo para vocês sobre esse documento tão importante para as pessoas jurídicas. Confira, a seguir!

O que é certificado digital MEI? O que é MEI?

Antes de saber o que é certificado digital MEI, você precisa saber o que é MEI e como se tornar um.

O MEI é o Microempreendedor Individual que pode ter um faturamento de até R$81 mil por ano.

Além disso, ele precisa seguir alguns requisitos para poder se tornar um Microempreendedor Individual, já falamos sobre eles aqui no Blog.

certificado digital

Afinal, o que é o certificado digital?

Agora que você sabe o que significa a sigla MEI, então pode aprender sobre o certificado que os microempreendedores podem emitir.

O certificado digital para MEI serve como um documento de identidade eletrônico que serve para realizar diversas transações financeiras.

Embora não seja uma obrigação por lei que o MEI tenha o certificado digital, existe uma exceção: quando o MEI opta por emitir nota fiscal paulista, de acordo com as legislações tributárias estadual e municipal.

Nesse caso, dependendo do estado ou município, pode ser exigido um certificado digital caso o MEI for emitir nota fiscal eletrônica.

Como emitir certificado digital MEI?

Você já sabe o que é MEI, o que configura um certificado, então é hora de aprender como conseguir seu certificado.

Basicamente, a certificação é feita pela autoridade certificadora (AC) da ICP-Brasil, que é vinculada com o Instituto Nacional de Tecnologia da Informação, homologada pela Receita Federal.

Primeiro você precisa fazer a solicitação em uma AC autorizada, definindo qual o tipo de certificado solicitará.

Nessa solicitação você precisará informar os custos, sistemas de emissão de nota fiscal e formas de pagamento.

Depois é preciso aguardar a validação por uma autoridade de registro (AR) da própria AC. Nesse passo você precisa ir até o local para fazer a validação presencial.

Por fim, é só esperar a notificação pela AC ou AR para baixar e utilizar o certificado. Agora é só utilizar e ficar atento quando for necessário suporte técnico.

certificado digital

Vantagens do certificado digital MEI

Se ainda não está convencido que o certificado digital para MEI é uma boa opção, então precisa ver as vantagens que ele pode oferecer para as pessoas jurídicas. Vamos lá!

1. Agilidade

Ao ter o certificado você ganha agilidade, já que com ele o sistema de emissão de nota conta com um banco de dados que armazena todas as informações dos clientes — facilitando seu preenchimento.

2. Rapidez na emissão

A emissão da nota fiscal eletrônica acontece em poucos segundos. Como os dados ficam memorizados, é possível calcular automaticamente as alíquotas decorrentes da nota.

3. Gerenciamento

Caso você precise de uma recuperação dos dados e a análise deles, então pode recorrer ao sistema que está armazenado.

Enfim, agora você sabe o que é certificado digital MEI, como emitir e as suas maiores vantagens. Ficou interessado? Então preencha o nosso formulário e aguarde o contato de uma empresa desse segmento.

6 cursos de empreendedorismo para pequenas empresas

Sem dúvida, aprendizado nunca é demais — principalmente para quem está começando. Pensando nisso, nós do Portal SóPJ criamos uma lista com cursos de empreendedorismo para pequenas empresas. É uma ótima oportunidade de entender melhor essa área e alavancar o seu negócio. Confira, logo abaixo!

Cursos de empreendedorismo para pequenas empresas

Sobretudo, é importante saber que não é necessário pagar caro ou sair de casa todos os dias para fazer os cursos de empreendedorismo para pequenas empresas. Afinal, nossa lista comprova que existem outras alternativas.

Diante disso, escolhemos opções de cursos online e de graça para quem quer estudar o mundo dos negócios para colocar em prática no dia a dia. Vamos lá!

cursos

1. Curso “Aprender e empreender” do Sebrae

O objetivo principal desse curso é formar o perfil de empreendedor dos pequenos empresários.

Nesse curso são ensinados os conceitos e práticas básicas de Mercado, Finanças e de Empreendedorismo — através de 3 módulos.

Você pode fazer esse curso online no conforto da sua casa em até 30 dias. A carga horária é de 16 horas.

2. Curso “Criação de Startups: como desenvolver negócios inovadores” da Coursera

O Coursera é uma plataforma online de cursos da Universidade de São Paulo que oferece várias aulas sobre diversos assuntos, inclusive empreendedorismo.

Como é o caso do curso “Criação de Startups: como desenvolver negócios inovadores” que ensina como criar uma startup.

Além disso, o curso é 100% online com 15 horas de aprendizado, dividido em 5 semanas e em 5 temas diferentes — rápido e eficiente.

3. Curso “Comunicação Integrada” da ESPM

Esse curso ensina como melhorar o posicionamento e identificar a identidade de marca nos diferentes meios de comunicação do mercado.

Inclusive, ele é destinado a todos os empresários que querem aprimorar as áreas de marketing e gestão das suas empresas.

O curso “Comunicação Integrada” possui 16 horas aulas e pode ser feito online, sem cobrança alguma.

4. Curso “Planejamento Estratégico para Empreendedores” da Endeavor

Esse curso foi criado para ajudar empreendedores que possuem dificuldade em definir uma estratégia para o seu negócio, além da colocação em prática do plano.

O curso possui 7 módulos: a importância da estratégia, metodologia, análise de cenário, estratégia, plano de ação: execução, regras de jogo e competência do Líder.

Sem dúvida, em apenas 3 horas você irá conseguir aprender como criar uma estratégia clara para colocar em prática.

cursos

5. Curso “Finanças Básicas para Empreendedores” da Endeavor

Os pequenos empreendedores podem fazer esse curso para aprenderem a lidar com o primeiro contato com as finanças da empresa.

Através de conceitos básicos, o empreendedor irá utilizar os conceitos de finanças e contabilidade para traçar um planejamento e controle financeiro do seu negócio.

São 4 horas de curso com especialistas do empreendedorismo que são professores de instituições como FGV, USP e outras.

6. Curso “Teoria Geral da Administração para Executivos” da Fundação Instituto de Administração

Esse curso oferece conhecimentos de administração geral para os empreendedores durante 5 semanas.

Isso porque o curso está na plataforma online da Coursera e conta com os seguintes módulos: bases do conhecimento, escola clássica, modernidade e desempenho das organizações.

Além disso, é feito um teste final para que o empreendedor consiga um certificado validando o curso.

Enfim, esses são os cursos de empreendedorismo para pequenas empresas. Ficou interessado em fazer cursos? Então preencha o formulário e aguarde o contato de uma empresa da área.

Vantagens do cartăo de crédito para empresas

O gerenciamento das finanças de um negócio precisa ser feito com muito cuidado e atenção. Por isso, nós do Portal SóPJ vamos falar sobre o cartão de crédito para empresas que precisa ser um aliado no dia a dia. Além disso, contaremos as vantagens desse tipo de cartão.

Cartão de crédito para empresas: o que é?

Em primeiro lugar, é preciso saber o que configura um cartão de crédito para empresas e o que pode fazer para o seu negócio.

Esse tipo de cartão é oferecido por vários bancos com a intenção de ajudar as empresas a terem mais controle das despesas empresariais com melhores condições de taxas e pagamentos.

O cartão de crédito empresarial pode ser solicitado por pessoas que possuem o CNPJ ativo ou por quem já possui uma conta bancária jurídica.

cartão de crédito

Vantagens do cartão de crédito empresarial

Agora que você sabe o que é o cartão de crédito para empresas e seu funcionamento, então veja alguns benefícios que esse cartão oferece. Logo, abaixo.

1. Gerenciamento

A melhor vantagem, sem dúvida, é o gerenciamento das despesas com a empresa no cartão de crédito especial para isso.

Dessa forma, você consegue separar os gastos da vida pessoal com as despesas da empresa — mantendo um controle maior.

Por conta do limite e prazos de pagamentos, você poderá controlar melhor as saídas de cada mês.

2. Pagamento parcelado

Toda empresa em algum momento precisa de crédito para comprar algo com valor mais alto e, portanto, precisa parcelar essa compra.

O cartão de crédito para empresas consegue essa divisão das parcelas para os empreendedores realizarem seus objetivos.

Sendo assim, você pode parcelar compras com valores mais altos e não se atrapalhar para pagar todo mês.

3. Mais disciplina

Como o cartão de crédito empresarial possui prazos de pagamento e cobra taxas após o dia do vencimento, então a disciplina tende a ser maior.

De fato, existe mais controle e organização para o pagamento mediante a data de vencimento pela parte das empresas.

Afinal, ninguém quer pagar taxas e, por isso, se organiza para pagar a fatura do cartão empresarial até a data final da cobrança.

4. Limite de crédito conforme você quer

Muitos bancos oferecem cartão de crédito com limites de acordo com a renda dos clientes.

É possível pedir para aumentar o limite de crédito para o banco, dependendo se a sua situação financeira consegue pagar.

Basta conversar com o gerente do seu banco e ver qual o melhor valor de crédito que a sua empresa precisa.

cartão de crédito

Desvantagens do cartão de crédito

Todos os tipos de crédito para empresas possuem desvantagens. Porém, somente você poderá decidir se ter esse tipo de cartão é a melhor saída para o seu negócio.

Algumas compras possuem desconto à vista, ao contrário do cartão de crédito que pode ficar mais caro.

Dependendo dos juros e taxas do parcelamento no cartão de crédito você pode pagar valores muito mais altos.

Enfim, essas são as vantagens do cartão de crédito para empresas. Ficou interessado nesse tipo de cartão? Então preencha o formulário e aguarde o contato de uma empresa da área.

O que é comprovante de MEI? Saiba aqui!

Nós do Portal SóPJ — site de serviços para empresas — vamos falar tudo sobre o comprovante de MEI. Se você quer formalizar sua situação ou ainda tem dúvidas sobre esse recurso, então leia essa matéria. Confira, logo abaixo!

O que é MEI? E comprovante de MEI?

Em primeiro lugar, você precisa saber o que é MEI e, em seguida, o que é e como tirar seu comprovante.

A abreviação MEI é dada ao Microempreendedor Individual, ou seja, aquele profissional autônomo que quer se formalizar.

O governo criou esse registro para designar o profissional autônomo como um microempreendedor para ter direitos e obrigações como uma empresa.

abertura de conta

Quem pode ser MEI?

Existem alguns critérios para os empreendedores se formalizarem como MEI. São eles:

  • Em 2018, o MEI não pode ter um ganho anual mais alto que R$81 mil. Esse valor pode sofrer reajustes anuais.
  • Se enquadrar em uma das ocupações permitidas para se tornar MEI. Clique aqui para conferir.

Quem não pode ser MEI?

Existem também algumas restrições que barram a formalização como MEI. São elas:

  • Quem recebe o seguro desemprego.
  • Funcionários públicos.
  • Estrangeiros com visto provisório brasileiro.
  • Proprietário ou sócio de outra empresa.
  • Profissionais liberais que faturam mais de R$81 mil.

Como se tornar MEI?

Se você ainda não é MEI e se enquadra perfeitamente nos requisitos para se formalizar, então nós podemos te ajudar.

Sobretudo, você precisa fazer sua inscrição no Portal do Empreendedor e fornecer as informações sobre o tipo de profissional e a atividade que será regulamentada.

Em seguida, será gerado o Certificado da Condição de Microempreendedor Individual, como todas informações fornecidas por você e o número do seu CNPJ. Todo processo é gratuito e online.

Afinal, como emitir o comprovante de MEI?

Na prática, a emissão de nota fiscal não precisa do comprovante de MEI. Porém, se por alguma razão você precisar desse documento, então siga esse passo a passo.

1. Entre no site do Portal do Empreendedor.

2. Clique em serviços e depois em “Emitir certificado CNPJ-CCMEI”.

3. Preencha os campos com CPF e data de nascimento.

4. Em seguida, será gerado o Certificado da Condição de Microempreendedor Individual.

5. Você baixar como PDF, se quiser.

Como emitir nota fiscal?

Para o MEI emitir nota fiscal, ele precisa se cadastrar no órgão responsável na Prefeitura da cidade que reside.

Depois de pedir a solicitação no site da Prefeitura, leve esse documento com o comprovante de MEI até o órgão responsável da sua cidade.

O processo não gera custo e pode ser feito pelo próprio profissional.

abertura de conta

Vantagens de tornar MEI

São várias as vantagens de se tornar MEI, mas podemos falar selecionar as melhores, logo abaixo.

  • Todo o processo é simples e sem custo nenhum.
  • Sua empresa ficará inscrita no CNPJ (Cadastro Nacional de Pessoa Jurídica).
  • Você poderá emitir nota fiscal para qualquer empresa.
  • Poderá contratar 1 empregado.
  • Tem direito a benefícios previdenciários (aposentadoria integral por idade ou validez, auxílio doença, salário maternidade, pensão por morte e auxílio reclusão).
  • Auxílio doença.
  • Salário maternidade.
  • Pensão por morte.
  • Auxílio reclusão.

Enfim, agora você sabe como fazer o comprovante de MEI. Para saber mais sobre o mundo do empreendedorismo acompanhe as nossas notícias no blog do Portal SóPJ.

Onde abrir conta jurídica: confira 5 opções!

Você sabe o que é e onde abrir conta jurídica? Nós do Portal SóPJ — site de serviços para empresas — vamos explicar tudo sobre esse tipo de conta bancária comercial que pode facilitar a vida dos seus negócios.

O que é onde abrir conta jurídica?

Em primeiro lugar, antes de saber onde abrir conta jurídica, você precisa entender o que configura esse tipo de conta.

Uma conta jurídica, como o próprio nome entrega, é destinada para pessoas jurídicas.

Pessoas jurídicas são aquelas que possuem empresas em seu nome ou são sócias em algum negócio.

Dessa forma, as contas bancárias jurídicas servem para facilitar os pagamentos, recebimentos e outras ações das empresas — totalmente separadas da conta pessoal.

abertura de conta

Afinal, onde abrir conta jurídica?

Agora que você sabe o que é uma conta jurídica, então pode saber quais bancos oferecem esse tipo de conta. Confira, logo abaixo.

1. Conta jurídica da Caixa

A Caixa é um dos bancos que oferecem conta jurídica para empresários. Ela facilita o empréstimo, financiamento, convênios de arrecadação e cobrança e outros serviços.

Além da variedade de produtos e serviços para sua empresa, eles oferecem comodidade — já que existem milhares de pontos de atendimento no Brasil.

Além do atendimento presencial, os empresários podem contar com mais de 100 serviços por meio do Internet Banking.

2. Conta PJ do Banco do Brasil

A conta jurídica do Banco do Brasil oferece muitas vantagens para seus correntistas empresários.

Além disso, esse banco oferece um Gerenciador Financeiro que permite realizar transações bancários no computador e celular.

Ele também oferece linhas de crédito para capital de giro, financiamento e exportação, com taxas e prazos do mercado.

3. Conta Bradesco PJ

A conta jurídica do Bradesco oferece diversos benefícios para o seu negócio crescer. Um deles é o BNDS Giro que oferece um financiamento com longo prazo para pagar.

Esse tipo de conta também oferece isenção da tarifa da folha de pagamento, depósito de cheques pelo App, entre muitas outras possibilidades.

Se você possui um comércio e precisa de uma máquina de cartão, então pode solicitar para o Bradesco e não pagar aluguel por 6 meses.

abertura de conta

4. Conta empresarial Santander

A conta jurídica do Santander entrega opções personalizadas para cada tipo de segmento, como comércio, indústria, agronegócio, serviços, franquias e muitos outros.

Uma ótima vantagem é o desconto de até 100% de desconto na anuidade dos cartões Negócios & Empresas do Santander.

Sua conta jurídica também pode estar integrada com os recebimentos com cartões de crédito, débito e cartões de benefícios alimentícios na máquina de cartão.

5. Conta jurídica Itaú Empresas

A conta empresarial do Itaú oferece muitas vantagens para os empresários. Você pode contar com máquina de cartão sem aluguel e isenção de tarifa na emissão de 30 boletos por mês.

O Itaú oferece uma conta personalizada para sua empresa e ainda oferece canais digitais para você realizar tarefas bancárias sem precisar sair do trabalho.

Para abrir a conta empresa você pode preencher o formulário no site do Itaú e aguardar um e-mail para dar procedimento na abertura da conta.

Enfim, agora você sabe onde abrir conta jurídica. Preencha o nosso formulário para receber mais informações sobre abertura de conta empresa.

Por que abrir uma loja virtual?

Por que abrir uma loja virtual? Você já se perguntou sobre isso? É comum que empresas que nasceram como físicas estranhem o universo da internet. Mas, por isso, nós do Portal SóPJ vamos falar a importância da presença online. Confira!

Por que abrir uma loja virtual?

Se você vive se perguntando porque abrir uma loja virtual, nós temos os motivos que vão te convencer neste artigo.

Mesmo empresas que são um sucesso em vendas presenciais também investem em lojas virtuais. A razão para isso pode ser entendida nos tópicos, abaixo.

loja virtual

1. Atendimento 24h

Se lojas, comércios, escritórios possuem um horário comercial estabelecido por determinadas horas, a loja virtual não tem esse impedimento.

O site ou loja virtual da sua empresa ficará online 24 horas e será encontrada pelos usários quando eles quiserem.

2. Público só cresce

Pesquisas mostram que o número de e-consumidores só cresce, portanto, o público que você quer atingir está na internet e quer comprar por lá.

Além disso, você consegue atingir pessoas que não consegueria apenas com a loja física, como em outras cidades, estado e até outros países.

3. Facilidade

A correria do dia a dia faz com que as pessoas queiram praticidade e comodidade em todos os aspectos da vida.

Desde pedir comida em casa até enviar um mensageiro para buscar e entregar documentos, tudo é realizado para ser feito de maneira rápida e confortável — até mesmo comprar em lojas virtuais.

4. Investimento baixo

Sem dúvida, abrir uma loja online é mais barato que montar uma loja física. Você precisará comprar o domínio (URL), pagar a hospedagem e iniciar a construção da loja.

Se for necessário, solicite o serviço de algum profissional da área para deixar sua loja virtual mais desenvolvida.

5. Promoções

Uma das grandes vantagens em apostar em lojas virtuais é a possibilidade de divulgar promoções e divulgar na internet em poucas horas.

O retorno pode ser rápido e positivo. E, ainda, você pode soltar campanhas e mesurar em tempo real a performance delas.

6. Concorrência

Provavelmente, seus concorrents estão na internet. Caso você não esteja, então está perdendo esse mercado que pode ser muito lucrativo.

Além disso, os consumidores recorrem à internet primeiro para verificar as opções antesde comprar. Se você não está online, então não será encontrado.

"loja

7. Alternativas de estoque

Na loja física você precisa deixar à mostra todos os produtos disponíveis que você têm para vender.

Porém, na internet existe a alternativa de trabalhar com estoque zero, ou seja, apenas depois de receber o pedido você entra em contato com um fornecedor.

8. Acompanhamento

Ao contrário da loja física, a virtual possibilita o levantamento de dados do comportamento de quem entra no site.

É possível ver os produtos mais acessados, os mais vendidos, aqueles que foram abandonados no carrinho, entre outras ações dos usuários.

É uma ótima forma de criar estratégias e descontos em cima desses dados.

Enfim, agora que você já tem 8 motivos para a pergunta: por que abrir uma loja virtual. Então preencha o formulário e aguarde o contato de uma empresa do ramo.

Saiba como funciona o cartão de crédito para MEI

Quer saber como solicitar um cartão de crédito para MEI? Então veja nesta matéria o que você deve fazer para conseguir esse tipo de cartão em um dos bancos que oferecem essa opção. Confira como funciona e como solicitar, logo abaixo.

O que é MEI? E cartão de crédito para MEI?

Antes de saber como ter um cartão de crédito para MEI, você precisa entender qual o perfil necessário para conseguir esse benefício.

O MEI (Microempreendedor Individual) é aquela pessoa que trabalha de maneira autônoma e se legaliza para trabalhar como pequeno empresário.

Para se encaixar nesse perfil é necessário ganhar até R$ 81.000,00 por ano, não ser sócio em outra empresa, contratar no máximo um empregado, entre outras características.

Afinal, o que é cartão de crédito para MEI?

Esse tipo de cartão é destinado aos micros, pequenos e médios empresários que são legalizados como MEI.

Desse modo, esses empreendedores podem utilizar o cartão de crédito para comprarem equipamentos, veículos, entre outros benefícios que ele pode oferecer.

Alguns cartões com limites mais altos podem facilitar na abertura da empresa, por exemplo.

Cartão BNDES para MEI

Conheça agora alguns bancos que oferecem cartão de crédito para microempreendedores.

1. Cartão de crédito BNDES para MEI

O cartão de crédito BNDES é destinado para microempreendedores que possuem um faturamento de até R$ 90 milhões de reais por ano.

Podemos dizer que esse cartão funciona como um empréstimo, já que visa que os trabalhadores informais se tornem formais.

Para solicitar o cartão você precisa:

  • Acessar o site do BNDES.
  • Clicar em “solicite seu cartão”.
  • Informar seu CNPJ e sua classificação nacional de atividades econômicas (CNAE).
  • Selecione o banco que você já possui conta corrente (Bradesco, Caixa, Itaú e outros).
  • Preencha a proposta de solicitação do cartão.

Depois de preencher e solicitar seu cartão no site, você deverá ir até o seu banco para entregar a documentação exigida. Confira:

  • Balanço patrimonial.
  • Contrato Social da empresa.
  • Atas de eleição dos administradores.
  • Certidão Negativa de Débito (CND).
  • Certidão de regularidade do FGTS que você deverá solicitar no site da Caixa.

Em seguida, se tudo estiver correto, aguarde até 30 dias corridos para receber seu cartão.

Vantagens do Cartão BNDES

Se você está pensando em solicitar o cartão de crédito para Microempreendedor, então saiba quais vantagens você terá.

Dependendo do banco emissor o seu limite de crédito pré-aprovado pode chegar até R$1 milhão.

O financiamento automático é de 3 a 48 meses, com o pagamento em prestações fixas e iguais.

Além disso, as taxas de juros desse tipo de cartão tendem a ser muito atrativas para os micro, pequenos e médios empresários.

Como utilizar o Cartão BNDES?

Existem duas formas de utilizar o Cartão BNDES. São elas:

1.Compra direta

É a compra online realizada pelo cliente no Portal do BNDES.

2.Compra indireta

Compras que exigem negociações comerciais e especificações técnicas dos materiais permite a negociação de preços.

O fornecedor autorizado do BNDES insere a compra no Portal do Cartão BNDES e processa a transição, logo depois da negociação e acordo comercial.

É importante saber que o pagamento do cartão é todo dia 15 de cada mês, somente com débito em conta corrente.

Enfim, quer solicitar um cartão de crédito para MEI? Então clique aqui e aguarde o contato de uma empresa do segmento.

Como abrir uma conta MEI no banco?

Seja para receber um pagamento, legalizar a sua empresa ou qualquer outro motivo, ter uma conta jurídica para Microempreendedor Individual é uma das melhores maneiras de cuidar do seu negócio.

Por isso, nós do Portal SóPJ vamos explicar como abrir uma conta MEI. Confira!

Como abrir uma conta MEI?

Antes de aprender como abrir uma conta MEI você precisa entender o que o configura.

Um MEI é um microempreendedor individual que trabalha por conta própria e exerce uma das mais de 400 modalidades de serviços, comércio ou indústria.

Dessa forma, uma conta MEI é uma conta corrente especial para os microempresários que se enquadram nesse sistema empresarial.

Afinal, como abrir uma conta MEI?

Iremos contar como abrir uma conta para Microempreendedores nos maiores bancos e seus benefícios para você escolher o melhor para você.

Como abrir uma conta MEI na Caixa Econômica Federal

Para abrir uma conta MEI na Caixa é preciso acessar o site do banco e fazer um cadastro online.

Em seguida, você precisa ir até uma agência e apresentar a documentação necessária para formalizar sua empresa.

A Caixa oferece várias vantagens para microempreendedores correntistas, como:

  • Tributação diferenciada.
  • Isenção de tarifas (taxa de registro da concessão de alvará).
  • Primeira anuidade do cartão de crédito.
  • Entre outros.

Como abrir uma conta MEI no Bradesco

Abrir uma conta MEI no Bradesco é simples. Em primeiro lugar, você entra no site e escolhe a agência e a localização dela.

Depois, você vai receber o contato para comparecer até a agência escolhida para levar os originais e cópias dos seguintes documentos:

  • Comprovante de residência atualizado.
  • Procuração (quando a conta for movimentada por procuradores).
  • RG e CPF.

A equipe de abertura de conta do Bradesco vai verificar se o empresário preenche os requisitos e, então, aprova a abertura da conta.

Uma das maiores vantagens do Bradesco Empresas é a possibilidade de antecipação a fornecedores, ou seja, crédito rápido para imprevistos de caixa.

Como abrir uma conta MEI no Itaú

Entre no site Itaú Empresas e preencha os 5 dados solicitados e escolha a agência escolhida para ser atendido.

Depois, você receberá um e-mail com as instruções e documentação necessária para a abertura da conta.

Você pode conferir quais são os documentos solicitados da empresa e do representante legal no site do Itaú.

Como abrir uma conta MEI no Santander

A ContaSuper Jurídica do Santander é ideal para quem é MEI.

Além das diversas vantagens que essa modalidade oferece, o microempresário consegue abrir a conta pela internet, sem burocracia.

No mesmo instante da abertura, você recebe o número da agência e conta-corrente — que possui uma tarifa de manutenção a partir de R$ 7,90.

Como abrir uma conta MEI no Banco do Brasil

Para abrir uma conta jurídica no Banco do Brasil é preciso que a empresa possua 180 dias de constituição, no mínimo.

A conta pode ser aberta no 100% no celular e, se for aprovada, em menos de 3 dias você já vai possuir uma conta aberta no banco estatal.

A tarifa de manutenção varia de acordo com a quantidade de produtos e serviços escolhidos no momento da abertura da conta.

Além disso, o empreendedor ainda pode contar com uma maquininha de cartão da Cielo com taxas especiais para MEI.

Enfim, agora você sabe como abrir uma conta MEI. Conte nos comentários em qual banco vai apostar. Aproveite e preencha o nosso formulário para receber o contato de empresas parceiras.

Dia do Empreendedor: 5 dicas para melhorar o seu negócio

O Dia do Empreendedor é comemorado dia 5 de outubro. Por isso, nós do Portal SóPJ queremos parabenizar todos os empresários que trabalham muito e superam dificuldades para manterem seu próprio negócio. Parabéns!

Dia do Empreendedor: 5 de outubro

Em primeiro lugar, é importante saber que o Dia do Empreendedor foi criado em 5 de outubro de 1999, quando o presidente da época, Fernando Henrique Cardoso, instituiu a lei 9.841.

Essa lei deu início ao primeiro Estatuto Nacional da Microempresa e Empresa de Pequeno Porte.

Dessa forma, o documento anulava o decreto anterior a respeito do tema (9.317/1996), que dispunha sobre o regime tributário dessas companhias e criava também o Simples Federal.

Essa nova lei assegurava um tratamento jurídico diferenciado, simplificado e favorecido — previsto na Constituição Federal.

Geração de leads

O que é Simples Federal?

Já que essa data coincide com o dia da criação do Simples Federal, vamos explicar um pouco sobre ele.

Sobretudo, o Simples foi criado para reduzir a carga tributária para micro e pequenas empresas — com o intuito dos empreendedores saírem a da informalidade.

O que é Simples Nacional?

Em 2006, a norma foi revogada pela Lei complementar nº 123/2006 para criar o Simples Nacional.

Primordialmente, o Simples Nacional é um regime de arrecadação, cobrança e fiscalização de tributos aplicável apenas para micro e pequenas empresas.

Para celebrar a data, buscamos algumas dicas para melhorar o seu negócio. Confira, logo abaixo!

1. Faça uma análise do desempenho

É importante fazer uma análise regularmente do desempenho do seu negócio para identificar áreas de oportunidades, pontos a melhorar e novos planos para aumentar a produtividade.

Faça comparações com determinados períodos para verificar se precisa melhorar ou se está no caminho certo.

2. Passe as tarefas financeiras para alguém

Um dos grandes erros de empreendedores é gastar muito tempo realizando ações e tarefas da área financeira da empresa.

O correto é passar para alguém de confiança essa tarefa ou contratar uma empresa terceirizada — a fim de focar nas outras áreas do seu negócio.

3. Aplicativos de gestão para melhorar seu tempo

Sem dúvida, os empresários possuem muitas tarefas e tomadas de decisões no dia a dia.

Portanto, procure utilizar aplicativos que gerenciem melhor o tempo e as tarefas do cotidiano — com o propósito de aumentar o rendimento.

Geração de leads

4. Delegue as tarefas

O empreendedor precisa saber encarregar seus funcionários das tarefas diárias para se dedicar aos assuntos estratégicos da empresa.

Saiba encarregar cada funcionário com as devidas funções, de acordo com o cargo. Além, claro, de treinar cada profissional para determinado cargo.

5. Saiba resolver conflitos

Procure saber resolver os conflitos que surgirem no decorrer do dia a dia da empresa.

É preciso ter imparcialidade e tentar solucionar da maneira mais justa possível.

Veja os problemas de vários pontos de vista possível para não causar nenhum mal-entendido na sua empresa.

Pequenas empresas estão melhorando a economia

Recentemente, o Caged (Cadastro Geral dos Empregados e Desempregados) divulgou que de cada 10 novas vagas formais de trabalho, 7 eram de micro e pequenas empresas.

As MPEs (Micro e Pequenas Empresas) têm sido responsáveis por uma mudança no cenário econômico e do trabalho formal. E isso só tem a melhorar!

Feliz Dia do Empreendedor a todos os empreendedores brasileiros. Conte conosco e fique por dentro das novidades do setor, clicando aqui.

Existem quantos CNPJ ativos no Brasil? Descubra aqui!

Abrir uma empresa é o sonho de muitos brasileiros. Porém, alguns desistem de continuar com o negócio antes mesmo da empresa completar 2 anos. Por isso, nós do Portal SóPJ vamos falar sobre os CNPJ ativos no Brasil, logo abaixo.

O que são CNPJ ativos?

Em primeiro lugar, você precisa entender o que configura um CNPJ ativo.

Uma empresa com CNPJ ativo, como o próprio nome entrega, quer dizer que o negócio está regularizado e atuando no seu ramo.

Em outras palavras, um CNPJ ativo é uma empresa que opera normalmente na venda, produção ou fornecimento de serviços ou produtos.

Como saber que um CNPJ está ativo?

Aqui no Blog, já ensinamos como fazer a consulta do CNPJ na Receita Federal.

Basta acessar o site da Receita Federal e consultar um CNPJ para verificar o status da empresa naquele momento.

Sendo assim, lá aparecerá se o CNPJ está ativo ou inativo.

O CNPJ inativo significa que a empresa não efetuou qualquer atividade financeira, patrimonial ou operacional dentro do ano-calendário.

O CNPJ inativo não significa que ele está cancelado, mas que não fez nenhuma movimentação bancária.

CNPJ ativos no Brasil

Segundo o site Empresômetro, existem 21.279.341 de empresas ativas no Brasil. As 5 cidades com os maiores números são:

  • São Paulo: 1.887.222;
  • Rio de Janeiro: 837.965;
  • Belo Horizonte: 399.788;
  • Brasília: 380.262;
  • Curitiba: 332.877.

O levantamento com base no ano atual (2018) mostra também os maiores setores das empresas ativas no Brasil. São eles:

  • Serviços: 10.513.598;
  • Comércio: 7.621.655;
  • Indústria: 1.465.453;
  • Agronegócio: 977.627;
  • Financeiro: 280.618;
  • Serviços Públicos: 56.650.

Além disso, também conseguimos saber quais são as naturezas jurídicas das empresas com CNPJ ativos no Brasil. São elas:

  • Empresário individual: 11.988.301;
  • Sociedade Empresária Limitada: 5.540.801;
  • Associação Privada: 767.636;
  • Empresa Individual de Responsabilidade Limitada (de Natureza Empresária): 739.689;
  • Produtor Rural (Pessoa Física): 546.460.

CNPJ ativos: sobrevivência das empresas

Segundo um levantamento do Sebrae com base, no ano 2017, a taxa de sobrevivência das empresas no Estado de São Paulo é de 76,3%.

Portanto, 1 em cada 5 empresas registradas no CNPJ fecham antes de completarem 2 anos no mercado.

Veja as maiores taxas de sobrevivência de acordo com os setores, no Estado de São Paulo:

  • Indústria: a taxa de sobrevivência é 81,4%, já a taxa de empresas fechadas é de 18,6%.
  • Comércio: a taxa de sobrevivência das empresas é 76,3%, já a taxa de empresas fechadas é 23,7%.
  • Construção: 80,5% é a taxa de sobrevivência das empresas em atividade, 19,5% é a taxa de empresas que encerram suas atividades.
  • Serviços: 74,1% é a porcentagem de empresas que atuam nessa área e 25,9% é a taxa de empresas fechadas no Brasil.

Sendo assim, a maior taxa de sobrevivência é do setor da indústria (81,4%) e o setor com o maior índice de empresas que encerram suas atividades é o de serviços (25,9%).

Dicas para manter o CNPJ ativo

Se você é um Microempreendedor Individual (MEI) e quer manter o seu CNPJ ativo, então procure realizar o pagamento do DAS, enviar a declaração de renda anual, emitir notas fiscais das atividades, abrir uma conta jurídicas, entre outras obrigações.

Então, o que achou do panorama dos CNPJ ativos no Brasil? Conte nos comentários! Aproveite e veja os serviços que você encontrar para sua empresa no site, clicando aqui.